Na ilha de Madre de Deus naveguei com pescadores e marisqueiras, formando uma coleção de fragmentos de uma história não contada pela história hegemônica e invisível aos mapas oficiais. Tecemos uma arqueologia do agora, enodando espaços da memória. Travessia é o arrebatamento em um cotidiano desvalorizado; fotografias de paisagens que são parte do que somos. ​O caderno de viagem foi selecionado para ser publicado pela editora da RV Galeria no marco da Incubadora de Artistas. Uma proposta instalativa do projeto foi realizada para a mostra coletiva Trajeto, na Galeria Acbeu, e séries fotográficas fizeram parte da mostra coletiva Viagens Errantes, na Sala de Arte da UFBA.

1/1