É um livro de retorno à Salvador, um corpo rasgando o mar cheio de lembranças, uma tentativa de guardar uma vastidão, ​um mar ao alcance das mãos, abrir um horizonte​ para envolver-me nele. ​Lembrar da dimensão selvagem e indoámvel da vida. Colecionei diversas imagens de mar, feitas por mim e por amigos, e fiz este pequeno livro-amuleto (4x5cm) guardando ​um mar para não esquecer, para acreditar na invenção.

1/1